PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segunda-Feira, 10 de Junho de 2019, 10h:30
Tamanho do texto A - A+
AGRONEGÓCIO
GESTÃO COMPARTILHADA Twitter

Mesas redondas, visitas técnicas e cases de sucesso marcam a XV Semana do Meio Ambiente

Por: ASSESSORIA

REPRODUÇÃO

MESA REDONDA

 

Ao longo da XV Semana do Meio Ambiente várias mesas redondas, palestras e visitas técnicas foram realizadas com presença de servidores, técnicos, estudantes e sociedade civil. Na noite desta quinta-feira (06.06) foi realizada a palestra "O ambiente institucional e o risco de judicialização da questão ambiental (código florestal, licenciamento e compensações)" ministrada pelo doutor em direito tributário ambiental Werner Grau Neto.

 

“Fiquei muito feliz com o convite. Eventos como esse tem que ter  estudantes e comunidade, é uma realidade trazida porque senão fica muito teórica. Essa questão de gestão compartilhada é muito interessante porque o compartilhamento tem que ser entre Estado e sociedade, é o caminho único para mostrar ao cidadão que ele também é responsável e ter a formalização do principio da participação. A sociedade participando dos atos decisórios, da gestão e do resultado”, destacou Werner.

 

Na terça-feira (04.06) foram realizadas visitas técnicas  na empresa Águas Cuiabá, Centro de Sustentabilidade Sebrae, Coca-cola, Lacan – Laboratório de Permacultura e Bioconstrução e Sesc Pantanal. Os participantes conheceram as estruturas e as boas práticas ambientais destes empreendimentos.

 

Várias mesas redondas foram abertas ao público. Na quarta-feira diversas instituições apresentaram suas experiências em cases e projetos ambientais. Na quinta vários grupos de trabalho foram montados e os participantes puderam escolher entre os temas: combate ao desmatamento ilegal e incêndios florestais, mudanças climáticas, arborização urbana, resíduos sólidos e educação ambiental compartilhada.

 

 

 

CASES AMBIENTAIS

 

Os cases ambientais foram abertos pelo Ministério Público. O Promotor Gerson Barbosa apresentou o projeto Águas para o Futuro, iniciativa que busca a proteção das nascentes da área urbana de Cuiabá para garantir a segurança hídrica e o abastecimento de água potável. Desde o inicio do projeto já foram confirmadas 215 nascentes na zona urbana de Cuiabá e 300 estão em fase de confirmação. “É um projeto que tem como parceiros o município de Cuiabá, águas Cuiabá e Sema e vem dando muito certo e pretendemos expandir para outros municípios do estado”.

 

Sergio Savioli Rezende, do Juizado Volante Ambiental (Juvam), falou sobre o projeto Verde Novo, que tem a meta, por meio da arborização urbana, melhorar a qualidade de vida (qualidade do ar, saúde, temperatura e paisagem urbana) na cidade de Cuiabá. O projeto, que é piloto e pretende ser expandido para outras cidades de Mato Grosso, já realizou 124 ações de conscientização ambiental e atendeu 80 bairros de Cuiabá com mais de 40 mil mudas distribuídas e palestras em 132 escolas.

 

União Nacional de Etanol de Milho trouxe os impactos socioeconômicos da bioenergia apresentado por Marcelo Pereira da Cunha, da Universidade de campinas (Unicamp). Jorge dos Santos, da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt) destacou o projeto Renovabio, uma política que tem o objetivo de contribuir com a eficiência energética e a redução de emissões de gases causadores de efeito estufa na produção, comercialização e uso de biocombustível. 

 

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), por meio da palestrante Natally Carvalho, apresentou a importância da conservação de cavernas: aspectos sociais, ambientais e culturais. Palestra ‘Águas Cuiabá desafios do saneamento na capital’ destacou a importância de pensar na saúde pública e acreditar no saneamento da capital. ““É necessário a parceria entre Estado e Privado para que o saneamento vá para a frente. Cada 1 real investido no saneamento é economizado 4 na Saúde”. 

 

A palestrante Luana Duarte, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostrou a funcionalidade do prédio Sebrae, que já recebeu prêmios pelo potencial sustentável. A Secretaria de Estado de Turismo apresentou a palestra ‘Turismo Étnico Comunitário e o Sesc Pantanal abordou a Unidade de Conservação.

 

 

 

AVALIAÇÃO POSITIVA

 

A superintendente de Gestão Ambiental, Vania Montalvão, destacou como positivas as atividades realizadas na semana do Meio Ambiente. “As mesas redondas e palestras mostraram que a gestão ambiental é de fato compartilhada, com oportunidade de conhecer diversas experiências e instituições. Nas visitas técnicas pudemos conhecer as boas práticas ambientais, que é possível fazer turismo ecológico, gerar renda valorizando a cultura e a comunidade do entorno”.

 

João Marcos Corrêa, acadêmico do 5º semestre do curso de Bacharelado em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) destacou que a XV Semana do Meio Ambiente foi de extrema importância pela abordagem de diversas temáticas. O estudante participou da visita técnica na empresas “Águas Cuiabá” e destacou que a experiência trouxe conhecimentos que muito contribuirão em sua vida acadêmica e profissional.

 

“É importante entender o que temos de mais precioso que são a fauna, a flora e os recursos hídricos para que tenhamos maior preocupação no  uso racional desses recursos naturais e possamos  tornar os lugares mais uteis, mais frescos, sustentáveis e harmoniosos para a nossa sociedade, fazendo a  nossa parte em  sensibilizar a população acerca de como conservar e preservar o meio ambiente”, afirmou João Marcos.

 

Twitter

PUBLICIDADE



Edição 196 Setembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados