Quarta-Feira, 07 de Fevereiro de 2018, 15h:28
Tamanho do texto A - A+
INSEGURANÇA

Rio teve ao menos 44 crianças mortas a tiros nos últimos dez anos

Por: R7

Reprodução

violencia rio

 

Na porta de casa, no carro dos pais ou na escola, no Rio lugares comuns se tornam palco de tragédias. Nos últimos dez anos, ao menos 44 crianças foram mortas a tiros no estado, de acordo com um levantamento feito pela ONG Rio de Paz.

 

Apenas na cidade do Rio, 33 menores, entre 0 e 14 anos, perderam a vida desde 2007. As vítimas mais recentes são Emily Sofia, de 3 anos, e Jeremias Moraes da Silva, de 13. A menina foi alvejada dentro do carro da família, Jeremias morreu na porta de casa. Entre os dois um intervalo de 12 horas e 22 km de distância.

 

Pai, mãe e a pequena Emily, que será enterrada nesta quarta-feira (7), foram baleados em uma tentativa de assalto em Anchieta, zona norte da cidade. A família voltava para casa, quando o carro foi abordado por criminosos. Eles anunciaram o assalto, mas o pai da menina, que dirigia o veículo, não teria ouvido a ordem de parada. Ao acelerar, diversos disparos perfuraram o automóvel.

 

A criança chegou a ser socorrida por policiais à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Ricardo de Albuquerque, mas não resistiu e faleceu na unidade. O pai passou por cirurgia e continua internado no Hospital municipal Albert Schweitzer, em Realengo, na zona oeste. Já a mãe, ferida de raspão, deixou a unidade sem receber alta.

 

Algumas horas após a morte da menina, Jeremias da Silva foi atingido no peito no Complexo da Maré, também na zona norte da cidade. O menino saia para jogar futebol quando ficou no meio do fogo cruzado entre policiais e criminosos.

 

Jeremias chegou a ser levado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas o adolescente já chegou morto à unidade, segundo informações da SMS (Secretaria Municipal de Saúde).

 

Morador da Maré, ele é a segunda criança morta no conjunto de favelas em menos de um ano. Em fevereiro passado, Fernanda Caprica, de 7 anos, foi alvejada enquanto brincava dentro de casa no Parque União.

 

Apenas em 2017, dez crianças foram mortas. Destes, quatro estavam dentro de casa; duas no carro dos pais, outras duas brincavam em parques e praças; uma estava no pátio de uma escola; e a outra morreu um mês após ser atingida no útero da mãe.




Edição 117 Dezembro 2017

COLUNISTAS

BLOGS MAX



Enquete
© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.