PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2019, 14h:29
Tamanho do texto A - A+
CIDADES
HEMOCENTRO Twitter

Estado investe mais de R$ 1 milhão em centrífugas para o Banco de Sangue

Por: Redação

 

Único banco de sangue público de Mato Grosso, o MT Hemocentro recebeu um investimento de R$ 1,3 milhão por parte do Governo do Estado, para aqusição de novas centrífugas refrigeradas que serão distribuídas para a hemorrede. Até o momento, um total de seis centrífugas foram licitadas, das quais três já estão no banco de sangue e serão destinadas aos municípios de Sinop, Primavera do Leste e Rondonópolis.

 

“Este investimento é uma forma de aprimorar a estrutura do MT Hemocentro, uma unidade especializada que desempenha um papel fundamental para todas as unidades de saúde do estado. A atual gestão da Secretaria de Estado de Saúde está atenta às necessidades do banco de sangue e pretende continuar investindo de forma significativa nesta importante estrutura”, disse o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

 

De acordo com a diretora do MT Hemocentro, Gian Carla Zanela, até o final de outubro, outras três centrífugas serão entregues para as Unidades de Coleta e Transfusão (UCTs) nos municípios de Juína, Água Boa e Colíder. Mais seis centrífugas estão em processo licitatório e, assim que concluído o certame, serão destinadas a outros municípios da hemorrede.

 

“Esses equipamentos representam um marco histórico para a hemorrede, isto é, as unidades de coleta e de transfusão de sangue localizadas em cidades estratégicas para atender a demanda do interior do Estado. As máquinas são as melhores que estão no mercado atual e são totalmente automatizadas, o que diminui o risco de acidente de trabalho para as equipes que usam esse instrumento diariamente", destacou.

 

A centrífuga refrigerada é utilizada para a produção de plaquetas, concentrados de hemácias, plasma e crioprecipitado, que são os componentes do sangue destinados para o tratamento de pacientes com queimaduras e que tenham doenças do sangue – como hemofilia, anemias, doença de Von Willebrand, doença de Guacher, talassemias, artrite hemofílica, entre outras.

 

A diretora também ressalta que essa produção de hemoderivados do sangue atende aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) atendidos em hospitais, prontos-socorros e outras unidades de saúde de todo o Estado, além de também abastecer o atendimento ambulatorial das patologias relacionadas ao sangue, que é realizado no ambulatório do MT Hemocentro, em Cuiabá.

 

 

 

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 200 Outubro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados