ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quarta-Feira, 07 de Novembro de 2018, 14h:36
Tamanho do texto A - A+
Twitter
GRAMPOLÂNDIA

Justiça Militar marca julgamento do caso dos grampos para o fim de março

Por: Redação

 

O julgamento dos militares que são réus no caso que ficou conhecido como “Grampolândia Pantaneira” já está com as audiências marcadas. O juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Militar do Fórum de Cuiabá, agendou os julgamentos para os dias 20, 21 e 22 de março de 2019. Ele também determinou que o júri, que começará todos os dias às 8h30, terá prazo máximo de oito horas por dia, para não gerar desgaste nos envolvidos.

 

São réus na ação relativa aos crimes militares o cabo Gerson Luiz Ferreira Correa Junior, além dos coronéis Januário Antônio Edwiges Batista, Ronelson Jorge de Barros, Evandro Alexandre Ferras Lesco e Zaqueu Barbosa. O Ministério Público Estadual (MPE) pede a absolvição de Barros e Januário e a condenação de Lesco, Gerson e Zaqueu.

 

A data foi anunciada durante audiência que avaliou a prisão preventiva do cabo Gerson, na tarde desta terça-feira (6).  O caso será julgado pelo juiz Marcos Faleiros e pelos chamados juízes militares, os coronéis da Polícia Militar Renato Junior, Luiz Claudio Monteiro da Silva, Elierson Metello de Siqueira e Valdemir Benedito Barbosa.

 

O processo apenas analisa os crimes militares que teriam sido cometidos pelos policiais. Até o momento, o caso na esfera da justiça comum, tanto penal, como civil ainda não foi solucionado, ou a ação proposta.

 

A Grampolândia Pantaneira foi um esquema de interceptações telefônicas ilegais que teria envolvido a alta cúpula da Polícia Militar e do Governo do Estado, como o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, primo do governador Pedro Taques. Teriam sido ouvidos, irregularmente, jornalistas, advogados, políticos e até mesmo uma amante do ex-secretário.

 

Twitter



Edição 157 Novembro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.