PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segunda-Feira, 09 de Setembro de 2019, 16h:14
Tamanho do texto A - A+
CIDADES
OBRAS DA COPA Twitter

Obras da Avenida do Barbado e COT UFMT serão entregues até o final deste ano

Por: Redação

 

As obras de Implantação e duplicação da Avenida Parque do Barbado e do Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT), iniciadas há mais de sete anos, entraram em fase de finalização e serão entregues ainda em 2019. A afirmação é do secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, que com a equipe técnica da pasta, vistoriou os dois canteiros de obras localizados na região do bairro Jardim das Américas, em Cuiabá.

 

A comitiva contou com a participação de representantes da Ager e de vereadores da Capital.

 

Os contratos em questão integram o pacote remanescente da Copa do Mundo de 2014 e foram retomados no primeiro semestre deste ano. Somado a essa lista, a Sinfra retomou ainda os trabalhos de revitalização do Córrego Mané Pinto, na Avenida Oito de Abril, bairro Porto. Neste caso, a previsão é de término em 15 meses.

 

“Estamos bastante satisfeitos com o recomeço das obras que estavam paralisadas há mais de quatro anos. Conversamos com as empresas responsáveis e a previsão de término da obra da Avenida do Barbado é para o final de novembro. Quanto ao COT, a estimativa é de que seja entregue ao Governo do Estado em dezembro para que possamos repassá-lo à UFMT”, ressaltou o secretário.

 

Segundo o titular da Sinfra, a obra da Avenida do Barbado é de suma importância para cidade de Cuiabá e funcionará como um complemento do viaduto da UFMT, na Avenida Fernando Corrêa.

 

“O novo acesso a UFMT e o tráfego na rotatória do viaduto passarão a ser viáveis com a Avenida do Barbado concluída. O COT também não é uma obra que trouxe benefícios apenas para Copa do Mundo. O que vamos entregar no final do ano à Universidade e para população de Cuiabá congrega toda uma área de treinamento que servirá para preparar atletas olímpicos, além de toda uma infraestrutura para ser utilizada pela faculdade de educação física da UFMT ”, explicou ele.

 

O secretário acrescentou ainda que a retomada das obras foi possível porque a gestão atual do Governo do Estado mudou a forma de conduzir os contratos, visando evitar novas paralisações e problemas com as construtoras.

 

“Agora, o que queremos é terminar as obras. Demoramos a dar a ordem de serviço porque chamamos as empresas para o diálogo e fizemos um acordo para conclusão, que foi homologado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). Realizamos ainda adequações de planilha, revisões de projetos e demos o prazo para conclusão da obra e isso está sendo cumprido”, garantiu Marcelo de Oliveira, se referindo às duas obras em fase final de execução.

 

Quanto à revitalização do córrego Mané Pinto, o titular da Sinfra explicou que a obra foi retomada e tem prazo de execução de 15 meses. Como as outras duas, o acordo com a empresa para o recomeço dos trabalhos foi homologado pela PGE.

 

“Nesse caso, houve a homologação também na Justiça. O prazo começou a contar a partir de agosto de 2019. O projeto lá não inclui apenas a revitalização do córrego da Avenida Oito de Abril, mas também a ligação da rede esgoto ao tronco coletor, que já está concluído. São muitos serviços envolvidos alí”, esclareceu.

 

Andamento das obras

 

As obras do Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT da UFMT) são as mais avançadas, com execução chegando a 94%. A pista de atletismo, um dos itens principais do projeto já está concluída e entregue à UFMT, respeitando os parâmetros internacionais exigidos pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

 

“A obra está em fase final, ou seja, nos acabamentos com realização de serviços como pintura, a instalação do piso (monolítico) no primeiro e no segundo pavimento, das esquadrias metálicas (janelas) e do elevador. Porém, o grosso da obra foi concluído”, elencou o engenheiro e superintendente de Obras Especiais da Sinfra, Edson Brasil.

 

O gramado, acrescentou ele, está passando por manutenção há três meses e seguirá pelo quarto mês no intuito de revitalizar a grama que existia no local. “Onde não for possível revitalizar, será plantada grama nova”, afirmou. Após sua conclusão, o COT UFMT terá capacidade para receber até 1,5 mil torcedores.

 

No caso da implantação e duplicação da Avenida Parque do Barbado, os trabalhos ultrapassam 80% de execução e, atualmente, estão concentrados na realização da rotatória no cruzamento com a Avenida Arquimedes Pereira Lima, a Estrada do Moinho, bem como na finalização da rotatória situada próxima a um supermercado, na Avenida Brasília, no Jardins das Américas.

 

“A parte de pavimentação está praticamente concluída. Estamos trabalhando agora com as aduelas, que são as travessias do Córrego do Barbado de um ponto ao outro, no entroncamento com a Estrada do Moinho, e iniciando as escavações para execução da rotatória nessa região”, explicou o superintendente.

 

A obra da Avenida Parque do Barbado está localizada entre a avenida Fernando Corrêa e a Estada do Moinho, numa extensão total de 1,6 quilômetros.

 

Já a obra de restauração da Avenida Oito de Abril e a recuperação do córrego Mané Pinto, no bairro Porto, que também foi retomada e está em andamento desde junho de 2019, tem entrega projetada para 2020.

 

“Como se trata de um córrego na época das chuvas (que devem acontecer com mais regularidade em outubro) o ritmo das obras tende a diminuir um pouco, por isso a previsão é de 15 meses”, ponderou.

 

Inicialmente, a construtora responsável atuou nos trechos emergenciais onde existia risco de desabamento de partes do córrego, principalmente nas intersecções da Avenida 8 de Abril com as avenidas são Sebastião, Ipiranga e Ranulfo Paes de Barros. Entre os serviços realizados estão a drenagem do fundo do córrego e a recomposição das paredes da estrutura nesses locais.

 

“Estamos começando agora as rotatórias. Porém, a revitalização acontecerá em toda extensão do córrego. Vamos fazer também nos próximos meses a captação do esgoto. Na região já existe um tronco coletor que foi construído no início da obra, mas não está interligado com as residências. Isso será realizado também fazendo com que o esgoto deixe de ser lançado no córrego e seja captado e levado para uma Estação de Tratamento”, esclareceu ele.

 

A obra de revitalização do canal tem extensão de 3,5 quilômetros.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 196 Setembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados