PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quarta-Feira, 29 de Maio de 2019, 09h:22
Tamanho do texto A - A+
CULTURA
TEATRO Twitter

Alunos apresentam crítica social em peça ‘Um inimigo do povo’

Por: Assessoria

Divulgação

 

Um médico honrado, idealista, denuncia a contaminação de uma estação balneária que põe em risco a saúde da população. Mas, na busca por esclarecer os fatos, Dr. Stockman se transforma num obstáculo para manutenção dos interesses pessoais dos acionistas e governantes da cidade.

 

Com o enfoque de crítica social, a peça “Um inimigo do povo” estará em cartaz de quinta-feira (30.05) a domingo (02.06), às 20h15’, no Espaço Cultural Liu Arruda, do TCE, no Centro Político Administrativo, em Cuiabá.

 

Baseada em um clássico do século 19, a trama apresentada por alunos do 3º ano do ensino médio da Capital aborda temas atuais, como jogo político, manipulação da opinião pública e conflitos diversos.

 

“A proposta é possibilitar que os jovens levem ao público o que consideram importantes reflexões para os dias atuais e a partir de uma postura crítica construtiva, mostrar perspectivas de transformação da realidade conflitante, com otimismo e esperança”, afirma o diretor e coreógrafo teatral da Escola Livre Porto Cuiabá, Luciano Oliveira.

 

Alguns trechos do texto chamam a atenção pela sua atualidade ao destacar a preocupação com a fragilidade da ‘opinião de massa’, isso, muito antes do uso das ‘fake News’. A peça original foi escrita pelo dramaturgo norueguês Henrik Ibsen em 1882, ou seja, há 137 anos. O escritor é considerado o ‘pai do drama e da prosa’ e um dos fundadores do realismo moderno no teatro.

 

“Um dos meus personagens, o Dr. Stockman, mostra que essa ‘massa amorfa’, que representa a maioria de um país, é facilmente manipulada por informações falsas e que muitas vezes vão contra os interesses dela própria, contra o interesse do povo. O tema é muito pertinente ao momento que vivemos hoje no Brasil e no mundo”, concordam Júlia e Diogo, de 17 anos, que na peça interpretam o médico idealista.

 

Para Leandra, que faz o prefeito, uma das pessoas envolvidas no esquema de corrupção que impede que a verdade denunciada por Stockman venha à tona, foi importante se confrontar com o lado obscuro do personagem. “O mais impressionante é que a peça ter sido escrita há tanto tempo e retratar situações atuais, como o comportamento dos cidadãos que concordam e discordam de tudo que lhes é apresentado sem pensar ou checar a veracidade dos fatos”.

 

Aliás, a verdade é o pano de fundo da história que também mostra o cotidiano da redação do jornal ‘A voz do povo’ e dos seus jornalistas que, na trama, negociam a publicação dos artigos e manipulam a opinião da população contra o médico, que de herói se torna ‘para a opinião pública’ um inimigo do povo. Com isso, ele é perseguido, humilhado e ameaçado.

 

Medos, conflitos entre interesses pessoais e coletivos, riscos, manipulações, corrupção e traições abalam completamente a vida dos moradores da pequena cidade litorânea. A trama adaptada pela equipe de teatro da escola, com os estudantes, aborda diversos temas importantes de reflexão, entre eles, também o papel da mulher na sociedade, que é mostrado, já naquela época, como relevante.

 

“Petra, a professora, questiona que muitas vezes tem que ensinar às crianças coisas não verdadeiras, já a esposa do Dr. Stockman, ao mesmo tempo em que cuida da família, também é a pessoa que resgata o equilíbrio de que ele precisa. Na trama, há mulheres fortes e participativas, o que nos surpreendeu”, avaliam as estudantes Carolina Torres. e Carolina Penna.

 

Realizado desde 1995, o teatro é incluso no currículo escolar no 8º e no 3º ano do Ensino Médio da escola, trazendo obras importantes da literatura universal e nacional. Por se tratar de um período em que o jovem está no terceiro setênio (fase dos 14 aos 21 anos), inúmeras mudanças físicas e psicológicas acontecem. Uma delas é a busca por um ideal. Através do teatro, também é possível vivenciar conceitos sobre justiça, verdade, honra, sonhos e liberdade.

 

Algumas peças já encenadas pelos alunos da Escola Livre Porto Cuiabá: Este Ovo é um Galo - Lauro César Muniz (2018); Estado de Sítio - Albert Camus (2017); A Revolução dos Beatos - Dias Gomes (2016); A Pena e a Lei - Ariano Suassuna; O Truão Panfalão - Nikolai Leskov (2015); A Invasão - Dias Gomes, A Comédia dos Erros, de Shakespeare (2014), etc.

 

Serviço

As vagas são limitadas, ligue e reserve seu ingresso na Escola Livre Porto Cuiabá: (65) 3028-6625. O ingresso tem preço promocional de R$ 20. Outras informações na página da escola: www.facebook.com/EscolaLivrePortoCuiaba.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 187 Julho de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados