ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quinta-Feira, 28 de Junho de 2018, 09h:01
Tamanho do texto A - A+
Twitter
ENANPOLL

Começa, no Teatro Zulmira, 33º Encontro Nacional de Letras e Linguística

Por: Assessoria

 

Com a linguagem universal da música, ao som da marimba e de instrumentos de cordas, começou, no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, na manhã de hoje (27), o 33º Encontro Nacional da Anpoll, que segue até sexta-feira (29), com programação partilhada entre o espaço cultural da Assembleia Legislativa, parceira do evento, e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

 

O seminário, organizado pela Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (Anpoll), recebe pesquisadores da área a fim de debater políticas de ensino para a pós-graduação brasileira desse campo do conhecimento.

 

A abertura contou com o som surpreendente do Grupo RePercute UFMT, quando três percussionistas comandaram a marimba, instrumento de percussão de origem africana, semelhante ao xilofone, experimentando, mais que as lâminas graduadas em escala musical, outras partes do aparelho.

 

O UFMT em Cordas, formado por oito violinos, duas violas e um violoncelo, também presenteou a plateia. Além da clássica “Primavera – Quatro Estações”, de Vivaldi, e da bem brasileira “Se esta rua fosse minha”, de Heitor Villa-Lobos, os congressistas de todo o país puderam conhecer uma composição regional da gloriosa Zulmira Canavarros – cuja trajetória rendeu a ela a homenagem do teatro que acolheu o evento: a música “Recordações de Amor”.

 

O momento foi de agradecimentos a todos os organizadores e aos presentes, por meio da diretoria da Anpoll, que compôs mesa. “Hoje, Cuiabá é a capital nacional dos estudos de linguagem”, engrandeceu o presidente da Anpoll, Roberto Leiser Baronas, informando que a temperatura de hoje na calorosa Cuiabá está até agradável.

 

A programação científica começou com uma mesa de homenagem ao professor Antonio Candido, que faleceu em maio de 2017, quando três convidados (dois presentes e uma por texto escrito enviado – por motivos de saúde) explanaram sobre “As contribuições de Antonio Candido para os estudos de linguagem no Brasil”, enquanto crítico literário, sociólogo e professor filosofia. “Ele contribuiu para o engrandecimento das Letras e de toda humanidade”, marca a professora doutora Marinei Almeida, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

 

A segunda mesa redonda da manhã será “A Capes e os sistemas de avaliação da pós-graduação em Letras e Linguística”. A programação terá um intervalo entre 12h30 e 16h30, para o jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo, e retorna no Teatro Zulmira, até a noite.

 

Na quinta (28) e na sexta-feira (29), a programação será dividida em grupos de trabalho (GT) em salas da UFMT no período matutino (das 8h às 13h) e mesas redondas, no Teatro Zulmira, entre 15h e 20h30. 

Twitter



Edição 139 julho de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.