ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sexta-Feira, 06 de Julho de 2018, 09h:35
Tamanho do texto A - A+
Twitter
POLÊMICA

Caso Julio Cocielo provoca corrida para apagar posts antigos entre famosos na web

Por: G1

 

O teu passado nas redes sociais te condena?

 

Com o caso de Júlio Cocielo, muitos famosos na web e suas equipes resolveram rolar suas páginas e correr pela sequência de posts para ver se suas opiniões e comentários de anos atrás podem gerar polêmica em 2018 – ou em futuro próximo.

 

Se você não sabe o que está rolando, relembre: Cocielo foi criticado e perdeu assinantes em seu canal do Youtube e campanhas publicitárias depois que escreveu um comentário considerado racista sobre o jogador da França Mbappé e teve posts antigos resgatados. Com a polêmica, correu e apagou mais de 50 mil tuítes e pediu desculpas.

 

Em seu perfil no Twitter, o youtuber Felipe Neto disse que, após o caso Cocielo, tem recebido pedidos de ajuda sobre o assunto:

 

“O que eu tô recebendo de mensagem de amigo influenciador perguntando ‘cara como que eu apago todos os tweets?’ num tá no gibi”, ele disse.

 

Alguns internautas questionaram o fato de Felipe não citar os nomes dos “amigos”, mas o fato é que o caso mostrou um sinal de alerta. Em especial para os "influenciadores" (como são chamados os famosos nas redes sociais) e seus assessores de comunicação.

 

"Sabemos que os jovens às vezes falam e fazem coisas sem pensar. Por isso, orientamos que apaguem esses tipos de textos, justamente porque não condizem com o momento atual e nem com a mentalidade atual do artista”, explica ao G1 um assessor de comunicação de vários "influencers" e youtubers, com milhões de seguidores, e que preferiu não se identificar.

 

“Às vezes, nossos clientes começam a carreira muito cedo. Antes mesmo de ficarem famosos, estão na internet brincando, seguindo opiniões e as pensamentos politicamente incorretos".

 

Além de orientar, ele também fica de olho nas redes sociais dos clientes. E, em caso de posts polêmicos, a forma de deletar é manual mesmo, sem o uso de ferramentas que apagam tuítes em série.

 

“Nós, assessores e empresários, olhamos. Ferramentas às vezes falham, usamos o velho e bom olho. Sempre fazemos isso quando assinamos o contrato. Mas eu já olhei novamente o Twiter dos meus clientes [após o caso Cocielo]. Vai que... Né?”.

Outro assessor de artistas famosos disse ao G1 que já tenta barrar o problema desde a raiz, evitando assim posts polêmicos. “Tudo o que nosso artista vai postar, a gente pergunta: 'e se você mudar de ideia depois?'". Ele ainda diz que é melhor não falar sobre temas polêmicos.

 

Whindersson e Gagliasso: importante é mudar hoje

 

Com a polêmica, Whindersson Nunes, que tem o segundo canal de Youtube com maior número de seguidores do Brasil (mais de 30,1 milhões), foi na direção contrária. Em vez de apagar as polêmicas, deu o caminho no estilo conselho de mãe: quem procura acha.

 

“Pra quem quiser procurar tuítes antigos meus, é fácil. Vai na busca ali em cima boa: palavra from:whindersson. Fiquem à vontade e se deleitem no monte de lixo que eu falava”.

 

“No passado já disse várias bosta [sic]. Eu nem gostava de gay e dizia que quem era gay não entrava no céu. E no meu casamento esse ano uma das madrinhas se chama Rafael, pra ver como as coisas mudam”, disse Whindersson.

 

O ator Bruno Gagliasso entrou na polêmica ao criticar Cocielo e, em seguida, internautas acharem piadas apontadas como homofóbicas compartilhadas por ele em 2009. Sua resposta foi semelhante à de Whindersson: admitiu o erro e diz responder com suas "ações e atitudes" de hoje.

 

"Estou aqui em 2018 respondendo com minhas ações e atitudes por quem já fui também em 2009 e mesmo antes disso. De alguma forma todos estamos. Não é passando o pano no preconceito, mas sim passando tudo a limpo, que o mundo vai se tornar um lugar melhor", disse Gagliasso.

 

O youtuber Pedro Afonso Rezende, conhecido como Rezendeevil, contou em seu Twitter que, por engano – ou não – limpou qualquer vestígio com seu passado nas redes. “Meu Deus, acho que deletei todos meus tweets sem querer”, escreveu ele. Os internautas logam levantaram a dúvida sobre a ação: "Ou tá com medo de cair nos tuítes preconceituosos antigos?", questionou um seguidor de Rezendeevil.

 

Fenômenos com 'pouca maturidade'

“Acompanho exatamente tudo. Não apenas as redes dos meus artistas, pessoais e profissionais, mas aquilo que eles curtem, comentam e de todas as pessoas que fazem parte do universo em que eles estão inseridos”, diz a assessora de imprensa Bianca Ceará.

 

“Já passei pelos dois casos, tanto apagar posts e também solicitar uma nova publicação. Muitas vezes, a pessoa não tem a intenção, mas acaba criando ou se envolvendo em polêmicas por conta de uma vírgula ou a falta dela".

 

"Por um lado, a rede social é extraordinária. Aproxima o ídolo do fã de uma forma assustadora. Mas este ídolo também é um ser humano e, como ser humano, aberto a falhas”, afirma Bianca.

 

“Acho que o caso dele [Julio Cocielo] e outros recentes sempre me sinalizam a mesma coisa: é preciso conhecer. E conhecer para orientar. Os 'fenômenos’ surgem como um meteoro e, pela pouca maturidade, acabam dizendo, ou melhor, escrevendo aquilo que querem. Não pensam nas consequências”.

Twitter



Edição 148 de Setembro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.