PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sexta-Feira, 06 de Setembro de 2019, 10h:30
Tamanho do texto A - A+
ESPORTE
FÓRMULA 1 Twitter

Charles Leclerc é o mais rápido em treino com chuva e três bandeiras vermelhas em Monza

Por: Globo esporte

REPRODUÇÃO

FORMULA 1

 

Com o acerto da previsão do tempo, o primeiro treino livre para o GP da Itália foi disputado na sua maior parte com chuva, e Charles Leclerc empolgou a torcida italiana ao ser o mais rápido. No finalzinho do treino, com a pista secando, o vencedor da última corrida, na Bélgica, cravou 1m27s905 e deixou para trás os dois pilotos da McLaren, com Carlos Sainz e Lando Norris em segundo e terceiro lugares.

 

Pentacampeão e líder da atual temporada, Lewis Hamilton, da Mercedes, chegou a liderar momentaneamente a sessão, mas ficou em quarto, seguido por Alexander Albon, da RBR. Completaram os dez mais rápidos Daniil Kvyat (STR), Max Verstappen (RBR), Sebastian Vettel (Ferrari), Valtteri Bottas (Mercedes) e Pierre Gasly (STR).

 

A pista molhada tumultuou a sessão, e houve três paralisações com a bandeira vermelha, após incidentes com Kimi Raikkonen, Sergio Pérez e Pierre Gasly, fora as diversas escapadas de pista.

 

O segundo treino livre começa às 10h (de Brasília) desta sexta-feira. O SporTV3 transmite ao vivo com a narração de Sergio Mauricio e comentários de Felipe Giaffone. Acompanhe o treino em tempo real pelo GloboEsporte.com.

 

Sainz fica no quase...

Depois de algumas pequenas escapadas, como de Sebastian Vettel e Lando Norris, Carlos Sainz deu a primeira rodada de verdade, na saída da Variante Ascari. Mas o piloto da McLaren conseguiu segurar o carro e voltou para o traçado normal.

 

Raikkonen preso na brita

A primeira paralisação do treino se deu quando Kimi Raikkonen rodou ao acelerar cedo demais na saída da curva Parabólica e bateu de leve na proteção de pneus. O finlandês não deixou o motor apagar, mas ficou preso na caixa de brita, obrigando a direção de prova a agitar a bandeira vermelha.

 

Pérez danifica o carro

Mal foi dada a bandeira verde, e o treino parou de novo. Isso porque Sergio Pérez, numa rodada parecida com a de Carlos Sainz, bateu de traseira na proteção de pneus, o que deixou danos bastante razoáveis no carro da Racing Point.

 

Que fase, Gasly...

Em seu segundo fim de semana após o rebaixamento da RBR para a STR, Pierre Gasly causou a terceira bandeira vermelha do treino. Não, ele não bateu ou ficou preso na caixa de brita, mas rodou e ficou com o assoalho do carro enganchado na "salsicha" colocada na zebra da primeira chicane. Depois de ficar parado, o francês conseguiu sair, e a bandeira vermelha foi curta.

 

Primeira chicane é o terror

Depois de Vettel e Norris, outros pilotos como Albon, Kevin Magnussen, Antonio Giovinazzi, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas deram suas escapadas na primeira chicane, no fim da reta dos boxes. Os pilotos relataram pelo rádio que estava muito difícil levar os pneus à temperatura e pressão ideais.

 

Pista melhora no fim

A chuva parou no meio do treino, e a pista melhorou na meia hora final. Com isso, a dupla da Mercedes, que estava quietinha nos boxes, estabeleceu uma dobradinha faltando 15 minutos para o fim, com Bottas à frente de Hamilton.

 

No finalzinho, já se via o trilho seco na maior parte da pista, e os pilotos arriscaram colocar os pneus slicks. Kvyat e Sainz chegaram a ocupar o primeiro lugar, mas foi Leclerc quem terminou o treino na liderança.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 196 Setembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados