PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sábado, 17 de Agosto de 2019, 12h:00
Tamanho do texto A - A+
ESPORTE
BASQUETE Twitter

Em duelo com cara de "à vera", França vence o Brasil pelo Torneio de Lyon

Por: Globo esporte

reprodução

duelo basquete

 

Em jogo equilibrado no primeiro tempo e de domínio francês no segundo, a França venceu a seleção pelo Torneio de Lyon por 86 a 72. A partida disputada na casa dos franceses é preparatória para a Copa do Mundo da China, que começa no dia 31 de agosto. Dos dois lados, os técnicos aproveitaram os 40 minutos para testar rotações e dar ritmo de jogo aos atletas. O Brasil poupou Anderson Varejão e ainda não teve Rafa Luz, se recuperando de uma torção no tornozelo.

 

Com 17 pontos, Leandrinho foi o cestinha do jogo. Benite anotou dez pontos, e Yago terminou com 11 pontos, dois rebotes e cinco assistências. Bruno Caboclo fez nove pontos, com sete rebotes. E Didi também anotou nove pontos. Na França, Poirier fez 16 pontos, com sete rebotes e quatro assistências. Fournier fez 13 pontos, Baye anotou 11 e Goberta acabou com 14 pontos e nove rebotes.

 

Neste sábado, o Brasil fecha o Torneio de Lyon diante de Montenegro, rival da primeira fase da Copa do Mundo. Antes, a seleção já havia vencido a Argentina. É possível que Petrovic "esconda" um pouco no duelo diante dos montenegrinos, já que este confronto pelo Mundial pode definir uma classificação do Brasil para a segunda fase da competição.

 

O Brasil estreia na Copa do Mundo no dia 1º de setembro, contra a Nova Zelândia. No dia 3, pega a Grécia. E fecha contra Montenegro no dia 5. O SporTV transmite todos os jogos, o primeiro e o último às 5h da manhã e o segundo às 9h. Os dois melhores do grupo vão para a segunda fase.

 

A Copa do Mundo da China irá distribuir sete vagas para a Olimpíada de Tóquio. Serão duas para as Américas. Assim, o Brasil briga com Estados Unidos, Argentina, Venezuela, Porto Rico, República Dominicana e Canadá por um lugar em Tóquio. As duas melhores campanhas das Américas se garantem.

 

Terceiro quarto decide a partida

 

Os franceses começaram com a mão quente, abrindo 4 a 0 com dois ataques fulminantes. Mas o quinteto que iniciou o jogo com Yago, Didi, Hettsheimeir, Bruno Caboclo e Alex Garcia não se intimidou. Aos poucos, se igualou em quadra, marcou bem o ataque francês e com duas bolas de três de Yago, e mais uma de Hettsheimeir, o Brasil colocou 27 a 10 na metade do primeiro quarto. Os bancos rodadam, Leandrinho, Felício e Augusto Lima foram à quadra, e a seleção fechou o período com 23 a 14 sobre Gobert, Fournier e Batum.

 

O Brasil voltou com dificuldades no segundo quarto. A França marcou melhor, foi mais rápida na transição e em quatro minutos virou para 26 a 25. Com dificuldade para pontuar, os brasileiros passaram a explorar mais o garrafão e os lances livres. Funcionou. Na metade do quarto, a seleção tinha a liderança por 28 a 26. Sem forçar o jogo e com apenas dois erros até então, o Brasil, conseguiu voltar a ter boa frente, inclusive com uma linda cravada de Cristiano Felício, tendo 40 a 35 no minuto final do período. Gobert deu boa enterrada e trouxe para 43 a 38.

 

A dificuldade do início do segundo período se repetiu no terceiro. Em três minutos, o Brasil não pontuou. Para piorar, Aleksandar Petrovic levou falta técnica no banco. A França igualou em 43 a 43. O Brasil passou a errar muito, Felício e Yago tomaram tocos dentro do garrafão, e na metade do período, com Founier e Gobert, a França virou para 48 a 43. Apesar de rodar bem o time, Petrovic mantinha poupados Anderson Varejão, Marquinhos e Rafa Luz, que teve uma torção no tornozelo contra o Uruguai na semana passada. Com parcial de 22 a 5, o Brasil perdeu a cabeça e a França abriu 60 a 48, fechando depois em 63 a 56 com três pontos de Marquinhos em lances livres.

 

O quarto derradeiro começou mais equilibrado. De Colo, porém, meteu duas bolas de três pontos e a França tinha 70 a 60 na metade do período. Os franceses chegaram a colocar 74 a 60. Em lance no ataque, Augusto Lima e Cabarrot se desentenderam e trocaram empurrões. O amistoso era quente e ninguém queria perder. Melhorando na marcação de novo, a seleção conseguiu trazer para 78 a 70 com pontos de Didi. A pressão brasileira não funcionou após o pedido de tempo da França, que voltou a abrir para 86 a 72 e confirmou a vitória.

 

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 196 Setembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados