Igreja Batista Getsemâni

Pacientes com linfangioma estão sem remédio

REDAÇÃO

Pacientes com linfangioma (malformação congênita rara do sistema linfático), que moram em Cuiabá, enfrentam dificuldades após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspender, em outubro de 2017, a importação de medicamentos à base de sulfato de bleomicina, usados no tratamento da doença.

 

Na tentativa de conseguir a liberação, famílias de pacientes lançaram nas redes sociais a campanha #LiberaAnvisa, que já mobiliza mais de 200 pacientes na tentativa de sensibilizar as autoridades competentes e conseguir a liberação das substâncias barradas pela Anvisa.

 

Por meio de nota, a Anvisa informou que a importação dos medicamentos foi suspensa após serem encontradas irregularidades em uma fábrica no México. Conforme a agência, em caso de indisponibilidade no mercado nacional, as unidades de saúde podem solicitar à Anvisa autorização em caráter excepcional para importar medicamentos não regularizados no país.

 

Divulgação

Linfangioma

 

 

*As informações são do G1

 

 


Fonte: Notícia Max

Visite o website: www.noticiamax.com.br