logo
Igreja Batista Getsemâni

Lançamento da Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá aborda o tema empregabilidade

Redação

 

Com o tema “Somos muitos, podemos estar em qualquer profissão”, foi lançado na noite desta segunda-feira (14), mais uma edição da Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá. O evento de abertura contou com a apresentação artística de grupos de teatros abordando temas homofóbicos, a cantora Larissa Padilha também fez um show voz e violão, Ariane Cruy rainha da parada do ano passado, passou a coroa pra rainha deste ano Daniela Veiga, além dos shows das Drags Queens.

 

De acordo com o coordenador geral da parada, Clovis Arantes, as questões e os temas discutidos nas edições são pensados de uma forma imediata, nas necessidades da população LGBT. Ele destaca que este ano o tema abordado é empregabilidade, o preconceito no local de trabalho, falta de oportunidade de acesso ao mercado de trabalho, principalmente quando se fala na população mais vulnerável que são os travestis e os transexuais. “Os poderes tem que pensar nas políticas públicas de inclusão, até porque os LGBTS também pagam impostos, temos direitos. Por isso, esse ano vamos despertar os poderes para as nossas causas, queremos empregos, aposentadoria, garantias”, observa Clovis.

 

Para o presidente do Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual, Valdomiro Arruda, o significado do tema é emblemático, pois destaca o espaço no mercado de trabalho que a sociedade LGBT+ vem procurando, saindo da informalidade e passando para valorização com garantia dos direitos, “Estamos lutando para ter carteira assinada, temos a capacidade de sermos advogados, médicos, engenheiros. A sociedade tem que tirar este estereótipo que só conseguimos ser maquiador, cabeleireiro, cozinheiro, somos competentes, só precisamos de oportunidade”, ressalta Valdormiro.

 

Segundo Valdomiro, a Prefeitura de Cuiabá por meio do Conselho Municipal de Atenção a Diversidade Sexual, coloca em prática o trabalho de humanização, desenvolve junto a classe LGBT políticas públicas, onde ouve e apoia esta população.

 

Também participou do evento a coordenadora Estadual Mães pela Adversidade, Josi Marconi, ela explica que o Mato Grosso é o Estado mais transfóbico e LGBTfóbico do Brasil, com isso a dificuldade em desenvolver o trabalho da instituição é grande já que na maioria das vezes as mães e familiares tem medo de se expor e procurarem grupos de apoio devido ao grande preconceito. “Nós recebemos mães e pais que não sabem lidar com este mundo tão diferente, com essa nova situação, damos apoio, informação. Nosso trabalho também é de dar apoio a LGBT que estão em vulnerabilidade emocional, eles nos procuram e encaminhamos para um profissional ou da psicologia, ou meio jurídico. Trabalhamos com este apoio”, afirma.

 

A Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá, acontece no dia 16 de Novembro à partir das 14 horas na Praça Ipiranga e a expectativa da organização para este ano é que 25 mil pessoas participem desta edição.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Outubro

 

A partir desta terça-feira (15), serão realizados encontros para debater diversos temas acerca da comunidade LGBTI+. No primeiro será debatido saúde e Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). O encontro será realizado na Casa dos Conselhos, às 19h, e é aberto para todos os públicos.

 

NOVEMBRO

 

No próximo mês sendo exclusiva para os trabalhadores LGBTI+, a feira acontecerá nos dias 15 e 16 de novembro na Orla do Porto, com estrutura cedida pelos organizadores do evento. Ainda no dia 15 será realizado um campeonato esportivo entre às 8h e 17h. O local do campeonato ainda está para ser definido.

 

Por conta do tema, no dia 15 de novembro, uma sexta-feira, será iniciado uma feira com trabalhadores da comunidade para vender e expor seus trabalhos na Orla do Porto.   


Fonte: Notícia Max

Visite o website: www.noticiamax.com.br