logo
Igreja Batista Getsemâni

Sesp deflagra operação com prisões e cumprimentos de mandados em Mirassol D´Oeste

Redação

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) deflagrou na manhã desta quarta-feira (16.10), em Mirassol D´Oeste (a 300 km de Cuiabá) a operação “Abaddon” na Região Integrada de Segurança Pública (Risp 6). A ação teve como alvo um grupo criminoso atuante na região oeste do Estado nos crimes de homicídios, tráfico de drogas, associação criminosa armada e posse e porte de arma de fogo.

 

PJC

operação

 

Os mandados judiciais, cumpridos na cidade, foram representados pela Polícia Civil, com a prisão de 15 pessoas, sendo duas delas foram conduzidas para averiguação. Com base nas investigações da Polícia Civil, a Justiça também decretou 19 mandados de busca e apreensão domiciliar, nos endereços dos investigados, de familiares e de outras pessoas que tem relação com o grupo criminoso.

 

Foram apreendidos ainda quatro armas de fogo, entre elas um revólver, uma pistola, duas carabinas e seis quilos de maconha e pasta base de cocaína, além quatro veículos.

 

O delegado Alexandre Silva Nazareth, destacou que essa é a primeira fase da operação e que a partir das apreensões será possível aprofundar as investigações. “Além dos mandados contra os integrantes do grupo já identificados, o objetivo da operação era a apreensão de aparelhos telefônicos e outros documentos que auxiliem a chegar a outros membros da facção, assim como identificar outros crimes praticados por ela”, destacou.

 

O comandante do 6º CR, tenente-coronel PM, Antônio Nivaldo de Lara Filho, destacou o trabalho integrado e disse que o saldo da operação foi positivo.  “Foi uma operação muito importante para deter a criminalidade na fronteira. Os resultados obtidos fazem parte do trabalho conjunto das unidades policiais de Mato Grosso para a repressão da criminalidade na região de fronteira”, enfatizou.

 

A operação integrada contou com a participação de cerca de 90 agentes entre policiais civis, militares, do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron)/ Canilfron, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e Sistema Prisional.

 

Investigação

O grupo criminoso é investigado há cerca de dois meses pela Polícia Civil, tendo o trabalho iniciado após a ocorrência de uma série de homicídios ocorridos em Mirassol D'Oeste, em que foram identificadas a autoria do grupo criminoso.

 

Segundo as investigações, o grupo foi responsável por, pelo menos, quatro homicídios, ocorridos entre os dias 08 a 19 de setembro, tendo como vítimas Roni Alvarenga da Silva, Joelson Adivinei Alves de Sá, Amarildo Gomes Gonçalves e Cleber da Silva Ribas.

 

Duas pessoas que estão desaparecidas do município também são apontadas como possíveis vítimas da facção criminosa.  Todas as vítimas seriam integrantes do grupo que teriam descumprido regras impostas pela facção e que tiveram como pena a morte. Além dos homicídios, a facção também aplica penas de tortura a integrantes que descumpre as regras impostas.


Fonte: Notícia Max

Visite o website: www.noticiamax.com.br