ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Terça-Feira, 13 de Março de 2018, 10h:08
Tamanho do texto A - A+
Twitter
TRAGÉDIA

Acidente de avião no Nepal: sobe para 51 o número de mortos

Por: r7

Sobe para 51 o número de mortos em acidente de avião no Nepal. De acordo com a agência de notícias local RSS, o Ministério do Interior informou a morte de duas pessoas resgatadas dos destroços da aeronave que caiu ao tentar pousar no aeroporto de Katmandu na segunda-feira (12).

 

Ainda de acordo com a agência nepalesa, as autoridades confirmaram que 22 nepaleses, 28 bengalis e um chinês perderam suas vidas na queda do avião da US-Bangla Airlines, que levava 71 pessoas de Daca, em Bangladesh, para Katmandu, no Nepal. 

AP

nepal

 

A primeira-ministra de Bangladesh, Sheikh Hasina, conversou com o primeiro-ministro nepalês, Khadga Prasad Oli, para oferecer qualquer tipo de assistência que o país possa precisar. "A maior parte das vítimas eram do nosso país, então estou prestando minhas condolências à todos os mortos e suas famílias", disse a primeira-ministra.

 

Encontrada a caixa-preta

 

O gerente-geral do aeroporto de Katmandu, Raj Kumar Chettri, confirmou nesta terça-feira que os investigadores recuperaram a caixa preta do vôo nos destroços do avião.

 

Segundo agência de notícias Reuters, o opereador de vôo da US-Bangla Airlines disse que o capitão Abid Sultan, um ex-piloto da Força Aérea de Bangladesh e piloto do avião, desembarcou mais de 100 vezes em Katmandu, onde o vento e as batidas de aves são perigos frequentes.

 

Sultan teve mais de 5.000 horas de experiência de vôo e foi especialmente treinado para pousar no aeroporto, disse o porta-voz da companhia, Kamrul Islam.

 

Em defesa do piloto

 

Defendendo o piloto, o presidente-executivo da companhia aérea, Imran Asif, citou uma gravação de sua conversa de rádio com controle terrestre em Katmandu que foi emitida por um site alemão de segurança aérea, o JACDEC.

 

"Nós suspeitamos que os sinais errados da sala de controle de tráfego aéreo de Katmandu possam ter levado ao acidente", disse Asif a repórteres na segunda-feira (12). "Uma conversa de três minutos entre o piloto e o controle de tráfego aéreo antes do pouso indicou que eles enviaram um sinal errado para o piloto."

 

A gravação revelaria uma confusão sobre a pista designada para o vôo para pousar.

 

Sanjiv Gautam, um alto funcionário da aviação civil nepalense, não confirmou diretamente a autenticidade da transcrição, dizendo que a publicação de tais trocas foi contra a lei. "Nós não sabemos como vazou. É ilegal que essas conversas sejam divulgadas".

 

"Independentemente do que contribuiu para este trágico acidente, sentimos" Asif, o presidente-executivo da companhia aérea, escreveu em página no Linkedin.

 

O fabricante de avião canadense Bombardier disse que estava enviando um investigador de segurança aérea e um representante de serviço de campo ao local do acidente.

 

Na terça-feira, as operações do aeroporto haviam retornado ao normal, enquanto os destroços da aeronave ainda permaneciam em um terreno perto da pista de decolagem, guardados pelo pessoal de segurança.

Twitter



Edição 149 de Setembro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.