PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Quarta-Feira, 13 de Março de 2019, 10h:11
Tamanho do texto A - A+
INTERNACIONAL
APÓS 2 ACIDENTES SEGUIDOS Twitter

Países europeus proíbem Boeing 737 MAX em seu espaço aéreo

Por: R7

 

As autoridades britânicas proibiram na manhã desta terça-feira (12) que as aeronaves da Boeing semelhantes a que caiu na Etiópia no fim de semana sobrevoem o espaço aéreo do país. Em seguida, a Irlanda, a Alemanha, a Áustria, a Itália, a Polônia e a França também anunciaram decisão semelhante.

 

Todos os modelos 737 MAX foram proibidos de pousar ou decolar em aeroportos do Reino Unido e da Irlanda. Nos demais, apenas o modelo 737 MAX 8, o tipo exato de aeronave que caiu na Etiópia, foi proibido de trafegar.

 

Nesta manhã, quando a proibição foi anunciada, dois aviões que estavam a caminho do Reino Unido fizeram o retorno.

 

A decisão afetou grandes empresas, como a transportadora alemã TUI Airways, que anunciou que todas suas aeronaves do modelo 737 MAX não irão mais voar.

 

Vários países restringiram voos com o modelo

Mais cedo, Austrália e Cingapura suspenderam as operações de todas as aeronaves Boeing 737 Max tanto para chegadas como para partidas de seus aeroportos. Na segunda-feira (11), a China proibiu a operação de todas as aeronaves do modelo MAX 8 de empresas chinesas, exemplo que foi seguido pela Indonésia, Omã e Coréia do Sul.

 

A Boeing, empresa que fabrica os aviões, perdeu valor de mercado após a queda e as medidas anunciadas por governos e empresas de aéreas de não utilizar mais o modelo do avião que caiu.

 

Empresas aéreas suspendem voos com 737 MAX

Empresas aéreas em todo o mundo já anunciaram que não utilizarão mais as aeronaves para voos comerciais. Nesta terça-feira (12), foi a vez da vez da Norwegian Air Shuttle, a maior companhia aérea norueguesa, decretar que não voará mais com esses modelos da Boeing.

 

Na América Latina, a Aerolíneas Argentinas e também a brasileira Gol suspenderam os voos com aeronaves 737 MAX 8.

 

Após a proibição britânica, a empresa divulgou uma nota afirmando que possui "total confiança na segurança" dos jatos 737 MAX e não acrescentou nenhuma nova orientação para os controladores de voo.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 170 Março de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados