PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019, 08h:55
Tamanho do texto A - A+
INTERNACIONAL
ELEIÇÕES Twitter

Partido Trabalhista britânico é alvo de ataque cibernético antes de eleição

Por: G1

Isabel Infantes

JEREMY

 

O Partido Trabalhista do Reino Unido revelou nesta terça-feira (12) que foi vítima de um ataque cibernético em larga escala em suas plataformas digitais, mas que está confiante de que não houve violação de dados.

 

Uma fonte do partido disse à BBC que os ataques vieram de computadores no Brasil e na Rússia, mas o jornalista que cobre segurança de informática na rede britânica apurou que a ação não estava ligada a nenhum governo.

Os serviços de segurança britânicos já haviam alertado que a Rússia e outros países poderiam usar ataques cibernéticos ou mensagens políticas em redes sociais para tentar atrapalhar a eleição geral no Reino Unido, que acontece em 12 de dezembro.

 

"Tivemos um ataque cibernético sofisticado em larga escala às plataformas digitais trabalhistas", disse um porta-voz do partido em comunicado.

 

"Nós agimos rapidamente, e essas tentativas falharam devido aos nossos sistemas de segurança robustos. A integridade de todas as nossas plataformas foi mantida e estamos confiantes de que não houve violação de dados", afirmou ele.

 

Curta duração

Um oficial de segurança com conhecimento do assunto disse à Reuters que o ataque foi uma tentativa de curta duração e pouco sofisticada de derrubar alguns dos sites do partido, inundando-os com tráfego malicioso.

 

Parecia alguém entediado no quarto com uma ‘botnet’ (rede de softwares que tenta acessar outros computadores), descreveu o oficial.

 

O porta-voz do Partido Trabalhista disse que o partido havia denunciado o incidente ao Centro Nacional de Segurança Cibernética e que, embora o ataque "tenha desacelerado algumas de nossas atividades de campanha", eles foram restaurados na terça-feira (12).

 

Eleições gerais

O país vai às urnas em 12 de dezembro em uma eleição convocada pelo primeiro-ministro Boris Johnson para tentar romper o impasse do Brexit no parlamento mais de três anos desde que o país votou para deixar a União Europeia.

 

Um relatório do Comitê de Inteligência e Segurança do parlamento investigou a atividade russa na política britânica e inclui acusações de espionagem e interferência em pesquisas, incluindo o referendo do Brexit de 2016 e as eleições nacionais de 2017.

 

O governo, no entanto, se recusou a publicá-lo antes das próximas eleições.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 208 Dezembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados