ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Terça-Feira, 17 de Abril de 2018, 08h:41
Tamanho do texto A - A+
Twitter
FIGURAS NEFASTAS

E como seriam os supervilões brasileiros?

Por: Eustáquio Rodrigues

Eustáquio Rodrigues

 

Na semana passada escrevi como seriam os super-heróis no Brasil. Confesso que foi uma tarefa árdua achar heróis em nossa pátria mãe gentil. Porém, o outro lado da história foi muito mais fácil, visto o enorme panteão de figuras nefastas que habitam nossa sociedade. Vamos a eles.

 

Começamos com o grupo de supervilões que está nas principais manchetes da semana, causando estragos e aterrorizando a sociedade. É o supergrupo chamado “Os Supremos Do Mal” – composto pelo Super Gilmalvado, Doutor ToffoGigio, Mega Safandowiski, Marco MeLoki e Celso Sinestro. Todos têm os mesmos superpoderes: abrem porta de cadeia com uma canetada, conseguem transformar um crime e qualquer outra coisa, tele transportam bandidos com “habeas corpus” e falam em uma estranha língua (o juridiquês) para embaralhar a mente das pessoas, enganando-as.

 

Quem também deu o que falar nas últimas semanas foi a dupla dinâmica Lularápio e Darkgleisi. O primeiro tem o poder de fazer o mal e ainda assim fazer com que pessoas de mente fraca gostem dele, mesmo com a série de atrocidades já cometidas. A segunda, sua cúmplice, tem a incrível habilidade de puxar-saco, falar besteiras e receber salário sem trabalhar.

 

ApocalipCiro estava sumido e deu as caras recentemente distribuindo safanões, tabefes e grosserias pode onde passou. Tem o superpoder de renascer das cinzas em época de eleições e quando ninguém dá nada por ele, lá está a figura dando entrevista na TV. Falando só bobagem, claro, com aquela voz pastosa e cara de bobo.

 

Rodrigo Luthor, Aspirécio e Romero JuCoringa andam meio sumidos, mas a maldade do trio é quase infinita. O primeiro herdou a fortuna do pai e possui o poder de reduzir todo o povo a NADA. O segundo tem o superpoder de aspirar e sumir com tudo que passa pela frente: ordem de prisão, ordem de cassação, pó branco e tudo mais. O terceiro tem a super-habilidade de transformar o povo em palhaço, com sua superfala demagógica e sua supercara cínica.

 

Jamais poderíamos deixar de falar de um dos piores grupos de supervilões de todos os tempos: Senhor Temeridade e o Sindicato do Crime. Formado por um vampiro e seus ministros, esse supergrupo do mal tem a habilidade de tirar direitos dos trabalhadores, impedir a aposentadoria de milhões, aumentar o lucro dos bancos e se manter no poder mesmo com 90% de impopularidade.

 

Para finalizar a lista interminável de supervilões brasileiros, devemos falar do grupo que é a síntese da maldade, da perfídia, da ignomínia e da safadeza: A Liga da Injustiça. Com sede em Brasília, essa Liga infame tem a proeza de, mesmo sendo símbolo do mal, ser eleita de 4 em 4 ou de 8 em 8 anos e seguir como a líder eterna da maior parte do mal e do atraso que assola esse país. Conseguem drenar todo o dinheiro do país jogando-o no ralo, paralisam obras deixando-as inacabadas e possuem a incrível habilidade de superfaturar orçamentos – mas essas são apenas algumas das milhares de maldades que conseguem fazer.

 

Já se sabe a maneira de eliminar esses seres do mal da face da terra, porém eles dominam um super-esquema de segurança chamado “Sistema” que permite com que eles se perpetuem no poder. Somente com a destruição e queda do “Sistema”, poderemos vislumbrar dias melhores para esse gigante deitado em berço esplêndido chamado Brasil.

 

Eustáquio Rodrigues Filho – Servidor Público e Escritor – Autor do livro “Um instante para sempre”.

Twitter




COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX


© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.