ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segunda-Feira, 12 de Março de 2018, 08h:35
Tamanho do texto A - A+
Twitter
MORTE DE PERSONAL

Delegada pede recambiamento de mandante e acusado de matar personal

Por: GD

Reprodução

Guilherme-Danilo

 

A delegada Juliana Chiquito Palhares, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou que pedirá o recambiamento de Guilherme Dias de Miranda, 34 e Walisson Magno de Almeida nesta segunda-feira (12) de São Paulo para Cuiabá para responderem pelo assassinato do personal trainer Danilo Campos, 28. O pedido será feito à Justiça de São Paulo, local onde os foragidos foram presos na última sexta-feira (9).

 

Eles são acusados, respectivamente, de serem mandante e executor do personal morto a tiros no dia 8 de novembro do ano passado, na Capital.

 

A dupla estava foragida há 4 meses e foi capturada pela Polícia Civil de São Paulo. Segundo a delegada, a os detalhes sobre transferência de Guilherme e Walisson serão definidos somente após o pedido ser acatado pela Justiça paulista. “Pediremos o recambiamento dos dois investigados e vamos aguardar a decisão do juiz. Não há informações sobre a chegada deles, mas até quarta teremos uma previsão”, informa a delegada.

 

Assim que a Justiça de São Paulo determinar a transferência dos investigados, a equipe da DHPP solicitará suporte às Secretaria Estadual de Segurança (Sesp) para providenciar tanto a saída deles do estado paulista quanto a chegada em Cuiabá onde serão interrogados.

 

Quando foram presos ambos estavam com passagens aéreas compradas para fugir do país. Guilherme, de acordo com a Polícia Civil, possui antecedentes por estelionato e deu demonstrações de acreditar em sua impunidade em função do poder aquisitivo que possuía.

 

No último dia 21 de fevereiro Ana Lise Hovoruski, 29, que foi aluna do personal trainer, foi presa preventivamente acusada de ter dado suporte ao atirador Walisson atraindo a vítima para o local onde foi morto. Ela era casada com Guilherme e é apontada como o pivô do assassinato. Depois que foi recambiada para Cuiabá, foi colocada em liberdade. 

 

A investigação é presidida pela delegada Alana Cardoso, que está de férias. Enquanto isso, Juliana Chiquito ficou responsável por dar andamento ao caso. 

 

O caso 

 

Danilo foi executado no dia 8 de novembro na rua Ramiro de Noronha, no bairro Jardim Cuiabá, por volta das 21h30, depois de deixar a Academia Smat Fit, onde trabalhava no bairro Goiabeiras. Parou o veículo Honda Civic e chegou a dizer algumas palavras aos ocupantes da motocicleta. Logo em seguida foi alvejado por pelo menos 4 disparos.

 

Testemunhas informaram que a vítima estacionou o carro e ao descer foi alvejada por tiros, efetuados pelo garupa de uma motocicleta, com 2 homens, que posteriormente, seguiu em direção a Avenida Miguel Sutil.

 

Danilo teria mantido um relacionamento com uma aluna, o companheiro descobriu e chegou a tirar a mulher da academia, porém, passou a ameaçar a vítima através de telefonemas e mensagens via WhatsApp. O homem, segundo informações obtidas policiais, chegou inclusive, a ir pessoalmente ameaçá-lo na academia. 

Twitter



Edição 149 de Setembro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.