PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Terça-Feira, 14 de Maio de 2019, 14h:37
Tamanho do texto A - A+
POLÍCIA
AÇÃO DA DERF Twitter

Ex-funcionário e comparsa são presos por roubo em barbearia da Capital

Por: Redação

 

Duas pessoas envolvidas no roubo a uma barbearia na Capital, sendo uma delas o ex-funcionário do estabelecimento, tiveram os mandados de prisão preventiva cumpridos pela Polícia Civil, na segunda-feira (13.05), em ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf).

 

O suspeito, Ramon de Souza Saith, trabalhava como barbeiro na empresa e é acusado de passar informações privilegiadas aos executores do crime. Identificado como um dos autores do roubo, Junior de Oliveira Ribeiro, 20, teve a ordem de prisão decretada por participar da execução do assalto.

 

O crime aconteceu no mês de fevereiro, na Barbearia Barba Santa, no bairro Centro Norte, quando dois indivíduos armados invadiram o local no final do expediente. Os funcionários foram obrigados a deitar no chão e dois deles ainda foram agredidos. Os criminosos subtraíram diversos produtos e pertences das vítimas, além de uma motocicleta, foragindo em seguida.

 

Assim que foi acionada do roubo, a equipe da Derf iniciou as diligências com objetivo de identificar os autores do crime. De acordo com as investigações, Ramon era funcionário da barbearia, e passou informações privilegiadas para seus comparsas praticarem o crime.

 

Ramon estava trabalhando quando o assalto ocorreu e na ocasião ele se passou por vítima, sendo rendido junto as outras pessoas que estavam no local.

 

Com o mandado judicial expedido, os policiais civis localizaram Ramon no seu atual local de trabalho, onde foi detido e levado à Derf Cuiabá. Já o segundo suspeito, Junior, teve o mandado cumprido na Penitenciária Central do Estado (PCE), onde encontra-se recolhido por outro crime cometido.

 

Junior de Oliveira Ribeiro, já teve anteriormente dois mandados de prisões decretados pela Comarca de Rondonópolis, cumpridos pela Derf Cuiabá por homicídio e tortura praticados naquela cidade. Ele também responde inquérito policial por crime de uso de documento falso.

 

Os trabalhos continuam com objetivo de identificar e prender o terceiro suspeito, responsável por executar o crime na companhia de Junior.

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 179 Maio de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados