ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 08h:49
Tamanho do texto A - A+
Twitter
ACUSADO DE FEMINICÍDIO

Suspeito usa redes sociais para dizer que não matou namorada

Por: Redação

Maykon Júnior da Silva Dantas, de 30 anos, acusado de feminicídio por ter matado por estrangulamento a jovem Vanessa Tito Poquiviqui Ramos, de 20 anos, no dia 31 de janeiro, criou um perfil no Facebook para se defender sobre a acusação que pesa contra ele.

 

Com o nome de ‘Vulgoo MJ SP’, Maykon esclarece que não matou Vanessa Ramos e enfatiza que no dia do crime eles haviam brigado, pois, segundo ele, a jovem estaria recebendo mensagens e ligações de ‘outros caras’.

 

Devido a isso, Maykon terminou o namoro com Vanessa, porém ela, inconformada, teria tomado ‘Big Apple, álcool com arnica, etc’ e inclusive um remédio. O rapaz ainda afirma ter provas para confirmar que algumas pessoas sabiam que ela estava ‘ruim da garganta’.

 

Ainda segundo Maykon, a bebida e o remédio deram convulsão na jovem, e que ele teria acordado com ela caindo no chão, quando bateu a cabeça na rack. Com isso, ele relata que gravou o vídeo em que Vanessa aparece agonizando antes de morrer porque achou que era ‘moage de bêbado’. E continua dizendo que ‘ela estava fora de si, parecendo estar endemoniada ou sei lá.’

 

Maykon se diz triste por estar sendo condenado e taxado de “raça infame”. “Por mais que recebi várias ameaças de morte e estou aí vagando pelo mundo, queria dizer que estou sendo condenado sem ouvirem a minha versão [...] Estou sem vida porque ela morreu na minha frente. Ainda fiz massagem cardíaca pra reanimar ela”, afirmou.

 

No post, o acusado ainda criticou desde o trabalho realizado pela Polícia Militar até a investigação dos peritos e investigadores que atuam no caso. “No boletim de ocorrência colocaram que tinha um pacote de cocaína, quem me conhece sabe que não uso! Colocaram que acharam faca, mas quero ver se eles acharam sangue nessa faca que eles pegaram em qualquer lugar”, sugere.

 

“A perícia diz que ela morreu 2 ou 3 da madrugada, sendo que o vídeo foi 7h20, quase 8 (da noite). Não sou nenhum santo, mas não vou assinar algo que não é verdade”, ressalta. “Espero que ninguém passe por isso ou que passem por algo que tudo leva a crer que foi você, mas sendo que não”, completou.

 

Ao finalizar, ele diz que tinha um relacionamento harmonioso com Vanessa. “Nós saíamos para vários lugares, íamos direto ao Parque das Águas, casa da minha avó e etc. Vivíamos em harmonia e em busca do progresso”.

 

Maykon utilizou hashtags para destacar que ‘mesmo sendo acusado não sou inimigo’ e ‘quem conhece sabe que não admito traição’ e também chegou a anunciar que publicaria o vídeo em seguida.

 

Ele fez um adendo em relação ao seu histórico criminal que envolve uma condenação por lesão corporal registrado em 2009, um procedimento por porte ilegal de arma de fogo em 2011, outro crime de lesão corporal contra uma menor de idade e por fim uma passagem registrada em 5 de outubro de 2017 pelo crime de violência doméstica, com lesão corporal.

 

Depois da publicação, Maykon excluiu a rede social.

 

Veja prints do texto.

Twitter




COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX


© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.