PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segunda-Feira, 04 de Novembro de 2019, 09h:30
Tamanho do texto A - A+
POLÍTICA & PODER
PREVENÇÃO Twitter

Emanuel Pinheiro Neto apresenta projeto de inclusão de estudos contra feminicídio na grade curricular

Por: Redação

 

O deputado Emanuel Pinheiro Neto (PTB) apresentou projeto de lei na Câmara Federal onde requer a inclusão da disciplina que versa sobre a prevenção da violência contra a mulher na grade curricular das escolas. A idéia do projeto partiu de um grupo de estudantes de Cuiabá, e foi acolhida pelo parlamentar.

 

“Esse grupo de alunos me trouxe o projeto no sentido de trabalhar não só a repressão, mas especialmente a prevenção a partir da inclusão da grade curricular dos estudantes e aí vamos discutir se será no ensino fundamental ou no médio, da conscientização da violência que existe contra a mulher, dos avanços, das conquistas e do olhar histórico que a humanidade direcionou à mulher”, afirma o deputado.

 

Segundo o parlamentar, de acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas, para os Direitos Humanos (ACNUDH), o Brasil é o quinto país no ranking mundial de mortes violentas de mulheres. Em 2016, uma mulher foi assassinada a cada duas horas no País, o que justifica a apresentação do projeto.

 

O deputado explica que por mais que haja uma legislação avançada, ela acaba se tornando deficiente devido à falta de denúncia da mulher.

 

“A violência doméstica é velada, no interior das residências, no interior dos quartos, e longe do alcance das autoridades. E é uma situação que nos preocupa, pois 70% das mulheres que sofrem algum tipo de agressão, tem medo ou vergonha de denunciar”, frisou.

 

Emanuel Neto ressalta ainda que o grande problema com as prisões que acontecem em torno da violência doméstica, é que devido ao sistema penitenciário ser pouco eficiente, o problema só é prorrogado, pois há a prisão do agressor, mas depois de alguns anos é solto e sai com mais ódio e rancor contra a mulher.

 

“Por isso queremos trabalhar essa prevenção, juntamente com outros projetos de lei que temos trabalhado a repressão e prevenção”, destacou o deputado.

 

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 208 Dezembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados