ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 12h:05
Tamanho do texto A - A+
Twitter
SODOMA 5

Ex-secretário tem delação sobre esquema de propina homologada

Por: Redação

 

O ex-secretário adjunto de Transportes e Pavimentação Urbana (Septu), Valdísio Viriato, fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPF) no âmbito da 5ª fase da “Operação Sodoma”. A homologação do acordo consta no despacho publicado do juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, na edição desta quinta-feira (08.11) do Diário da Justiça Eletrônico (DJE).

 

Valdísio é apontado pelo Ministério Público como o responsável por determinar a inserção de “abastecimentos fictícios” em caminhões e máquinas que executavam obras no interior do Estado. Desta forma, o Estado pagava a mais para que os proprietários do posto “retornassem” através de propina.

 

A ação penal apura suposto esquema que teria causado prejuízo de R$ 8,1 milhões aos cofres do Estado, entre 2011 e 2014, durante o Governo Silval Barbosa por meio da exigência de propina dos sócios do Auto Posto Marmeleiro e da Saga Comércio e Serviço de Tecnologia e Informática Ltda, em troca de contratos com o Estado. As licitações eram fraudadas e os valores pagos eram superfaturados em favor das empresas.

 

No despacho, o magistrado aponta que devido a homologação do acordo, Valdísio Viriato, requereu a dispensa de todas as suas testemunhas arroladas na Ação Penal oriundo da 5ª fase da Operação Sodoma.

 

Além disso, Jorge Tadeu ainda dispensou a presença do agora delator (Viriato) a comparecer à audiência de instrução do caso que começa nesta quinta-feira (08.11), sendo o mesmo “obrigado” a comparecer somente no dia do seu depoimento, 11 de dezembro.

 

“O acusado comparecerá perante este juízo para ser interrogado no dia designado. Requereu, ainda, a homologação da desistência das testemunhas arroladas na resposta à acusação. Homologo desde já desistência da oitiva das testemunhas por ele arroladas, e em consequência, cancelo a audiência designada para o dia 04 de dezembro de 2018 às fls. 13:30 horas”, diz trecho da decisão. Com a dispensa, Valdísio Viriato será interrogado no dia 12 de dezembro.

 

Além de Viriato, são réus na ação penal da Sodoma 5, o ex-governador Silval Barbosa; os ex-secretários de Estado Francisco Faiad, Cesar Zílio e Pedro Elias; o ex-chefe de gabinete de Silval, Silvio Cesar Corrêa Araújo; o ex-secretário adjunto de Administração, José de Jesus Nunes Cordeiro; os empresários Juliano Cezar Volpato e Edézio Corrêa; e os ex-servidores da Secretaria de Transportes, Alaor Alves Zeferino de Paula e Diego Pereira Marconi.

 

Twitter



Edição 156 de Novembro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.