Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 16h:08
Tamanho do texto A - A+
DIMINUIR DESASTRES

Gestão de Risco debate políticas de proteção para minimizar o impacto dos desastres

Por: Assessoria

Reprodução

Gestão de Risco

A reunião serve para estar atento a desastres ocasionados pelo homem ou pela natureza como fortes chuvas e queimadas

Com o objetivo de desenvolver medidas que minimizem os impactos diante dos desastres ocorridos principalmente nos períodos sazonais, como de fortes chuvas e queimadas, o grupo de Gestão de Risco realizou sua primeira reunião na manhã desta quarta-feira (7).  As ações serão contínuas e seguirão um ciclo de trabalho de prevenção, preparação, socorro e recuperação, assegurando condições sociais, econômicas e ambientais adequadas para garantir a dignidade da população e do desenvolvimento sustentável.

 

De acordo com o secretário de Governo, Carlos Roberto da Costa, o propósito do grupo é criar uma cultura preventiva, evitando as tragédias, levando proteção, segurança à população. “Além da atuação nas situações emergenciais, vamos trabalhar, de maneira ampla nas ações de conscientização, para quando os períodos em que se registram os grandes desastres chegarem, o impacto seja menor,” explicou Carlos.  

 

As medidas estão sendo construídas através dos dispositivos da Lei Federal nº 12.608/12, que dispõe sobre a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC). A lei traz os princípios, os objetivos e instrumentos de como a gestão de riscos de desastres e a gestão de desastres devem ser implementadas no Brasil.

 

Segundo o diretor da Defesa Civil de Cuiabá, coronel Paulo Wolkmer, essas ações serão balizadas dentro de um processo de treinamento dos agentes, em que terá com base as ferramentas de resiliência no trabalho da vulnerabilidade dessas áreas que colocam em risco a vida de pessoas.

 

“O risco existe, o desastre pode acontecer, seja ele antrópico ou natural. Diante disso, temos que trabalhar esses fatores ao nosso favor, para metigarmos os impactos. Quanto mais resiliência, menos vulnerabilidade teremos, e isso é de extrema importância para o bom funcionamento da Capital, principalmente nos períodos de risco sazonais,” destacou  Wolkmer.

 

O grupo será composto por todas as Secretarias do município. Nos próximos dias, o prefeito Emanuel Pinheiro deve assinar o decreto instituindo o Comitê da Gestão de Risco do Município de Cuiabá. Posteriormente, os membros serão indicados pelo gestor de cada pasta e as ações já começam ser aplicadas junto às comunidades e servidores.




Edição 118 Fevereiro 2018

COLUNISTAS

BLOGS MAX

MAIS LIDAS



Enquete
© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.