PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segunda-Feira, 07 de Outubro de 2019, 14h:38
Tamanho do texto A - A+
POLÍTICA & PODER
R$ 1,1 MILHÃO Twitter

MP denuncia ex-secretário, servidora e empresário por fraude em licitação

Por: Redação

Reprodução: RD News

Julio Modesto

 

O ex-secretário de Gestão de Mato Grosso durante o governo Pedro Taques (PSDB),  Julio Modesto, a servidora pública Cilbene de Arruda Velo, além do empresário Alexssandro Neves Botelho, foram denunciados pelo Ministério Público do Estado (MPEMT) por meio do promotor Célio Fúrio, por fraudes na contratação da empresa Sal Aluguel de Carros Ltda., que gerou um prejuízo de R$ 1.195.000,76 milhão aos cofres públicos estaduais.

 

De acordo com Fúrio, a ação foi proposta a partir do encaminhamento de informações do Ministério Público de Contas do Estado de Mato Grosso, que identificou irregularidades praticadas pela empresa Sal Aluguel e por seu sócio-proprietário, que burlaram o processo de contratação com a Administração Pública e fraudaram, em conluio com agentes públicos, o Pregão Eletrônico nº 034/2015 realizado pela secretaria estadual de Gestão.

 

A licitação visava prestação de serviços de locação de veículos, com motorista, sendo micro-ônibus, para atender as necessidades dos órgãos do Poder Executivo de Mato Grosso. A Sal Locadora foi declarada vencedora do certame pela servidora Cilbene e homologada pelo secretário, embora, de acordo com denúncia do MPE, estivesse impedida de participar de licitações e de contratar com a Administração Pública Estadual.

 

“A Sal Aluguel participou e venceu parte da licitação, mesmo tendo sido apresentado na fase de habilitação contrato social que evidenciava a participação da empresa Sal Locadora de Veículos Ltda na constituição da sociedade recém criada, sendo que esta última estava proibida de participar de licitações e de contratar com a Administração Pública”, diz trecho da denúncia do MPE.

 

O MPE ainda destacou Alexssandro Neves Botelho foi citado em delação premiada pelo empresário Rodrigo Barbosa, filho do ex-governador Silval Barbosa, que revelou que o dono da Sal pagava propina para manter seus contratos com o governo contratos. “Importante registrar, ainda, que o Réu Alexssandro Neves Botelho além de utilizar diversas pessoas jurídicas para burlar os procedimentos licitatórios, pagava propina a Rodrigo da Cunha Barbosa, filho do ex-governador do Estado de Mato, Silval da Cunha Barbosa, certamente para manter os contratos anteriores que tinha com o Estado de Mato Grosso e eram objeto de fraude”, diz outro trecho da denúncia assinada por Célio Fúrio.

 

Twitter

PUBLICIDADE



Veja mais sobre este assunto:

Edição 205 Novembro de 2019

PUBLICIDADE

Enquete
COLUNISTA
BLOGS MAX
  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE

  • PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

© 2019 - Notícia Max - Todos os direitos reservados