ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quinta-Feira, 12 de Abril de 2018, 14h:10
Tamanho do texto A - A+
Twitter
OPERAÇÃO ENCILHAMENTO

PF investiga desvios na Previdência de Várzea Grande

Por: Redação

VG Notícias

 

O Instituto de Seguridade Social dos Servidores Municipais de Várzea Grande (Previvag) foi um dos alvos da "Operação Encilhamento", deflagrada nesta quinta-feira pela Polícia Federal. Sete agentes estiveram no local. Agentes da PF estiveram na sede do instituto na manhã de hoje recolhendo documentos e computadores.

A Secretaria de Comunicação de Várzea Grande afirmou, em nota, que respeitará a solicitação da PF e não se manifestará enquanto durarem as investigações. A condução dos trabalhos é da Superintendência da PF em São Paulo.

De acordo com o presidente do Previvag, Juarez Toledo Pizza, trata-se de uma operação nacional, e em Várzea Grande apura irregularidades cometidas nos anos de 2013 e 2014, quando o município era comandado por Walace Guimarães (PV). Na nota publicada pela Secom-VG, a Prefeitura alega que “desde a posse da atual gestão, adotou medidas de transparência em sua atuação e nos dados públicos principalmente quanto ao fundo previdenciário que mantém as aposentadorias, pensões e benefícios de seus segurados”.

A Operação Encilhamento é considerada a segunda fase da Operação Papel Fantasma e apura fraudes envolvendo a aplicação de recursos de Institutos de Previdência Municipais em fundos de investimento que contém, entre seus ativos, debêntures sem lastro, emitidas por empresas de fachada.

Além de Mato Grosso, são cumpridos mandados em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina e Goiás.

Por solicitação da Polícia Federal, a Secom finalizou a nota explicando que “em respeito a solicitação da PF para a não manifestação enquanto perdurar as investigações, a Secretaria de Comunicação Social de Várzea Grande cumprindo determinação superior em se dar total transparência aos fatos aguardará manifestação dos órgãos de controle para então se manifestar em definitivo”.

A operação da Polícia Federal cumpriu, ao todo, 60 mandados de busca e apreensão e 20 mandados de prisão temporária expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, nos estados de SP, RJ, MG, PR, MT, SC e GO.

Estão sendo investigados, até o momento, 13 fundos de investimento. No 2º semestre de 2016 foi constatada a existência de R$ 827 milhões em apenas oito destes fundos, dinheiro que, em última análise, destina-se ao pagamento das aposentadorias dos servidores municipais.

Leia nota da Prefeitura de Várzea Grande na íntegra

A Secretaria de Comunicação Social de Várzea Grande em relação o Previvag tem o seguinte a esclarecer.

* A Previdência de Várzea Grande - PREVIVAG, desde a posse da atual gestão, adotou medidas de transparência em sua atuação e nos dados públicos principalmente quanto ao fundo previdenciário que mantém as aposentadorias, pensões e benefícios de seus segurados;

* Informações encaminhadas pela atual administração e gestão do Previvag para órgãos de controle como o Tribunal de Contas de Mato Grosso, Ministério Público de Mato Grosso, Controladoria Geral entre outros apontavam para aplicações de recursos do Fundo Previdenciário de forma irregular e duvidosa;

* Essas aplicações supostamente datariam do período dos anos de 2013 e 2014, mas precisam ser confirmados.

* Por decisão judicial, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão de documentos para averiguação dos dados e comprovação dos fatos.

Em respeito a solicitação da Polícia Federal para a não manifestação enquanto perdurar as investigações, a Secretaria de Comunicação Social de Várzea Grande cumprindo determinação superior ,em se dar total transparência aos fatos, aguardará manifestação dos órgãos de controle para então se manifestar em definitivo.

 

Twitter



Edição 152 Outubro de 2018

COLUNISTAS
Enquete

BLOGS MAX



© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.