Terça-Feira, 10 de Outubro de 2017, 14h:40
Tamanho do texto A - A+
CONTRATO IRREGULAR

Ex-gestores da Secopa devem restituir cofres públicos em R$ 37 mil

Por: Redação

 

O ex-gestor da Secretaria Especial da Copa do Mundo, Maurício Magalhães, e mais três ex-assessores da Secopa, terão que devolver aos cofres públicos R$ 37.562,50, referentes a irregularidades verificadas no contrato 45/2013/Secopa, pago sem a devida prestação do serviço. Nesta terça-feira (10.10), o Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso rejeitou recurso interposto pelos quatro envolvidos e manteve decisão tomada em Representação de Natureza Externa, que considerou os quatro responsáveis pelo prejuízo ao erário.

Por unanimidade, os membros do Pleno acompanharam o voto do relator do Processo nº 78530/2014, conselheiro interino João Batista Camargo, e mantiveram na íntegra o teor do Acórdão nº 155/2016 – TP, que gerou a condenação. Além de Maurício Magalhães, devem restituir o erário, de forma solidária, o ex-secretário adjunto de Infraestrutura, Alysson Sander de Souza; o ex-assessor especial e fiscal do contrato, Rafael Detoni Moraes; e a os responsáveis pela empresa contratada, Biazzo Simon Advogados – EPP.

O conselheiro relator observou, no voto, "a total e absoluta ausência de fatos e fundamentos novos que pudessem ensejar a reforma pretendida e, tendo em vista que todos os questionamentos já foram amplamente discutidos, não acolho as justificativas recursais apresentadas e mantenho integralmente o Acórdão nº 155/2016 – TP". O voto do relator ocorreu em consonância com o parecer do Ministério Público de Contas.

 




Edição 108 Outubro 2017

COLUNISTAS

BLOGS MAX



Enquete
© 2016 NOTÍCIA MAX - Todos os direitos reservados.